loading
Guia com os 10 conselhos para um bom sexo depois da gravidez

Guia com os 10 conselhos para um bom sexo depois da gravidez

Falar de sexo depois da gravidez é um assunto muito complexo e até tabu entre os pais. As preocupações são outras e, por vezes, esta vertente gloriosa da vida humana é posta num plano muito secundário.

Mas vamos por partes: depois de falarmos de orgasmos, sex shops e até alimentos, porque razão estamos a trazer os bebés para a área do sexo?

É a semana do dia da mãe, um dia que deve ser de homenagem e reflexão pelo papel que estes seres mágicos têm na vida de toda a nossa espécie.

Já se habituou  a que a equipa da Flame lhe traga os melhores conselhos em todas as áreas da sua vida sexual, por isso decidimos comemorar este dia, não fugindo ao propósito dos nossos artigos. Confuso?

É muito simples: depois da gravidez, muitas mães vêem a sua vida sexual dar uma volta de 180º e, pura e simplesmente, desaparecer da sua rotina diária. As razões são diversas: desde as dores corporais causadas pelo nascimento; a concentração de toda a atenção na criança; e muitas outras. Queremos ajudá-la a encarar esta nova fase da sua vida sem ansiedades e percebendo que o sexo depois da gravidez continuará a ser maravilhoso e natural.

Assim sendo, trazemos-lhe este guia com os 10 conselhos para um bom sexo depois da gravidez – aqui gostamos muito do 4.

E sabe que mais? Este artigo não é só para as mães, é para todas as mulheres:

  • Se foi mãe recentemente – Nada melhor que colocar já em prática as nossas dicas.
  • Se espera ser mãe daqui a pouco tempo – Faltam só uns meses para testar tudo o que aqui lhe explicamos.
  • Se já foi mãe – Não se esqueça que o segundo ou o terceiro podem estar a caminho.
  • Se ainda não é mãe – Quanto mais conhecimento tiver, melhor preparada estará na hora da verdade.
  • Se não tem intenção de ter descendentes nesta vida – Pense que talvez a sua irmã ou a sua melhor amiga não pensam da mesma maneira.

 

1) Espere o tempo necessário

Não há um tempo certo para voltar à sua vida sexual recorrente. Em algumas mulheres isso pode acontecer em semanas, com outras pode demorar meses.

Porém, a barreira das 6 semanas é a mais utilizada para balizar o início da atividade sexual. Com isto, não queremos dizer que mal chegue a 6ª semana tem logo de se sentir na obrigação de ter relações seuxais. Nada disso.

Os especialistas apenas recomendam esta data para pensar em reiniciar a sua atividade dado que os sangramentos desapareceram e a ferida já está cicatrizada. Contudo, desde que espere que os sangramentos parem, pode até começar semanas antes. É muito importante ter cuidado com eles, para prevenir qualquer tipo de infeção vaginal.

Vá com calma e não force o acontecimento, pois o seu corpo é fã da atividade sexual e mal esteja pronto irá dar-lhe essa indicação.

 

2) Se não estiver com vontade, não se preocupe, é normal

Uma gravidez não é um acontecimento qualquer: o seu corpo acabou de passar por um processo de alteração total que afeta várias das sua dinâmicas físicas, psicológicas e hormonais.

Falta de sono e exaustão são normais para quem tem de cuidar de uma nova vida, as horas agora são passadas em função do bebé. Além do mais, toda a zona do sistema reprodutor precisa de recuperar do parto, dando indicações ao seu cérebro de que a atividade sexual não é bem-vinda neste momento.

Há também uma razão antropológica para esta fase: manter o líbido sexual a níveis baixos é uma forma do nosso corpo prevenir outra gravidez tão rápido.

O que lhe acontece a si, acontece a 99% das outras mães. Por isso, não se preocupe, é uma no meio de muitas e há razões plausíveis para tal sentimento.

 

3) Fale com o seu parceiro

Há uma palavra que não pode fugir do seu vocabulário: honestidade.

De modo a manter o máximo de problemas longe da sua relação, a comunicação e o entendimento mútuo com o seu parceiro são muito importantes. Duas cabeças a trabalhar com o mesmo intuito são mais eficazes que duas cabeças a navegar em direções opostas.

Explique-lhe de forma bastante explícita as dores que tem, onde pode ou não ser tocada e as mudanças pelas quais o seu corpo está a passar. Deixe bem claro que neste momento tem uma outra vida debaixo da sua asa e que o seu foco total na criança nada tem a ver com deixar de gostar ou interessar-se pela sua cara metade.

Muitas vezes, o desejo sexual do parceiro é apenas uma forma de mostrar que a ama.

 

4) Brinque consigo

Dispense alguns minutos do dia para voltar a explorar a sua vagina, calmamente vá passando os  dedos de forma harmoniosa, voltando a descobrir os prazeres do órgão. Desta forma fugirá aos movimentos bruscos da atividade sexual e poderá, ao seu próprio ritmo, voltar a recuperar o desejo sexual.

 

5) Brinque com ele

Os preliminares têm uma importância extra nesta fase, olhe para eles não como a entrada da refeição mas como a refeição em si.

Beijar, tocar, abraçar, tudo isto ganha uma nova vida. Comece por aqui, pelo amor e carinho e avance progressivamente. Deixe-o estimular o seu clitóris e perca-se no prazer de tal sensação.

Uma outra estratégia com bons resultados é pedir para que ele lhe faça uma massagem. Na Flame gostamos muito de boas massagens e, por isso, disponibilizamos uma gama de óleos muito completa e diversificada.

ÓLEO DE MASSAGEM SHUNGA SENSATION LAVANDA 60ML

 

Óleo de Massagem Shunga Sensation Lavanda 60ML

Lembre-se: nesta fase, mais do que atividade sexual, o importante é voltar a criar calmamente à conexão amorosa com o seu amante. Tudo o resto surgirá naturalmente.

 

6) Seja altruista, ele vai gostar

Dado que a sua vagina ainda está em recuperação, esta é a altura em que pedimos um pouco de altruísmo da sua parte.

O seu parceiro irá adorar um “mimo” e o sexo oral é a melhor maneira de colocá-lo nas nuvens. Para diversificar o seu portfólio, experimente também o “trabalho manual” e fará com que o seu amante seja o homem mais feliz do mundo.

 

7) Pratique constantemente os exercícios de Kegel

Inevitavelmente teríamos de mencionar estes exercícios encantadores. É sabido que os seus resultados têm poderes mágicos e as mulheres agradecem.

Ajudam a vagina a voltar à boa forma e fortalecem a região pélvica. É como ir ao ginásio, mas neste caso está a tratar dos seus órgãos reprodutores. Pode fazê-los a toda a hora, com o mínimo de esforço, seja na fila do supermercado, enquanto conduz ou quando for passear ao ar livre com a criança.

 

8) Lubrificante

A amamentação causa algumas alterações hormonais ao seu corpo e uma das consequências é a diminuição da lubrificação vaginal natural.

Os lubrificantes serão os seus melhores amigos e aconselhamos  aqueles cuja base é de água. Aqui na flame temos uma vasta gama de lubrificantes deste género ao seu dispor.

LUBRIFICANTE À BASE DE ÁGUA LIQUID SEX WATER BASED LUBE 118ML

 

Lubrificante à base de água 118ML

Uma outra solução bastante original é apreciar um copo de vinho. Poderá deixá-la mais desinibida, ajudando à sua lubrificação natural.

 

9) Escolha bem as posições

É preciso ter a plena noção que nem tudo o que era prazeroso antes do parto também o será agora. Como o corpo demora a recuperar, é necessário fazer uns ajustes e por ajustes queremos dizer ter cuidado com as posições.

Tenha em mente que tem de escolher uma em que mantenha o controlo total da situação e da profundidade da penetração. É necessário  o seu parceiro ter muita calma nesta hora.

Fazer da sua boca um GPS e dar indicações verbalmente – “mais para a esquerda, com mais calma, etc.” – também é uma hipótese muito eficaz. Experimente ficar por cima ou lado a lado.

 

10) Aproveite as horas em que o bebé está a dormir

Com uma criança na sua casa, é impossível planear eficientemente horários e prever quando estará sem tarefas de mãe. Por isso, o melhor mesmo é não fazer grandes planos e aproveitar as horas em que o bebé está a dormir.

Depois da amamentação é uma boa hora para dar largas à sua imaginação uma vez que a criança deverá estar num sono profundo.

Muitos pais ficam constrangidos com a presença do filho no mesmo quarto, mesmo que a dormir, mas não é caso para isso. Lembre-se que da cabeça do bebé não saem julgamentos e que ele está habituado ao vosso corpo.

Esta é a altura em que as “rapidinhas” ganham um novo encantamento.

 

 

Concluindo

O essencial a reter é que tem de respeitar o seu tempo e corpo para voltar à ação sexual. Cada mulher tem uma altura própria e pressões do parceiro ou exemplos de outras mulheres não devem pesar na sua decisão.

Todas as  mães são únicas e reagem de forma diferente ao sexo depois do parto. Seja frontal com a sua cara metade e ele irá entender perfeitamente.

Qualquer dúvida que tenha não hesite em contactar-nos para as redes sociais, e-mail ou whatsapp (962990000). Esperamos vê-la um dia na nossa loja, em Almada, onde poderá falar pessoalmente com os nossos assistentes que estão totalmente aptos a responder a todas as suas questões.